Questionário Proust: Jarid Arraes, escritora e cordelista — Gama Revista

Nascida e criada em Juazeiro do Norte, a escritora e cordelista de 29 anos lançou, em 2019, seu primeiro livro de contos, protagonizado por mulheres do Cariri cearense que não se encaixam em padrões

  • 1

    Qual é sua ideia de felicidade perfeita?

    Penso que a ideia de felicidade, sobretudo perfeita, é tão vaga quanto questionável.

  • 2

    Qual é o seu maior medo?

    Quando o fluxo entre as ideias e a prática é oprimido por forças externas.

  • 3

    Que característica mais detesta em você?

    “Agora, já, imediatamente.”

  • 4

    Que característica mais detesta nos outros?

    Emcimadomurismo. O que é, claro, escolher um lado. Mas caladinho.

  • 5

    Que pessoa viva você mais admira?

    Lady Gaga.

  • 6

    Qual é a sua maior extravagância?

    Fiquei pensando. Acho que, se pensei demais, é porque tanto faz.

  • 7

    Qual é o seu estado mental atual?

    Do sólido para o líquido, do líquido para o gasoso.

  • 8

    Que virtude considera superestimada?

    Otimismo.

  • 9

    Em que ocasião você mente?

    Ninguém precisa se alarmar.

  • 10

    O que menos gosta sobre sua aparência?

    Não tenho que gostar ou desgostar da minha aparência.

  • 11

    Que pessoa viva você mais despreza?

    Um fascista.

  • 12

    Que qualidade mais admira em um homem?

    Doçura e consciência política em constante movimento.

  • 13

    Que qualidade mais admira em uma mulher?

    Rebeldia e consciência política em constante movimento.

  • 14

    De que palavras ou frases você abusa?

    Eu me esforço para falar e escrever as palavras intencionalmente, ainda que elas venham muitas.

  • 15

    O que ou quem é o maior amor da sua vida?

    A coletividade e individualidade. Juntas.

  • 16

    Quando e onde você foi mais feliz na vida?

    Olhos arrastados para o presente.

  • 17

    Que talento você mais gostaria de ter?

    O das histórias possíveis.

  • 18

    Se você pudesse mudar uma coisa sobre você, o que seria?

    Posso mudar muitas coisas em mim se eu quiser. As que eu não poderia, que fiquem onde estão.

  • 19

    O que considera sua maior conquista?

    Estou sempre no movimento, nunca no ponto final.

  • 20

    Se você morresse e voltasse como uma coisa ou uma pessoa, o que você gostaria de ser?

    Ah, mas eu não volto mesmo.

  • 21

    Onde você mais gostaria de morar?

    No frio, numa casa entre as árvores, com muitos cães.

  • 22

    Qual é o seu pertence mais estimado?

    Nenhum, tudo é substituível.

  • 23

    O que você considera o nível mais baixo da desgraça?

    A subserviência.

  • 24

    Qual sua ocupação favorita?

    A ocupação do momento. Quando foi bom, sinto que aquele foi meu momento favorito.

  • 25

    Qual sua característica mais marcante?

    Perguntei para algumas pessoas e acho que “assertividade” resumiu e ganhou em respostas.

  • 26

    O que você mais valoriza em seus amigos?

    Um senso de humor bem aberto.

  • 27

    Quais os seus escritores favoritos?

    Os que escrevem sobre as coisas feias e os que escrevem sobre um mundo possível.

  • 28

    Quem é seu herói na ficção?

    Não tenho nenhum herói na ficção, mas me sinto inspirada por muitos personagens.

  • 29

    Com qual figura histórica você mais se identifica?

    Eu me identifico com as palavras ditas e escritas e com a arte criada por essas figuras históricas.

  • 30

    Quem são seus heróis na vida real?

    Não tenho e não gosto da ideia.

  • 31

    Quais são seus nomes favoritos?

    Nomes curtos em qualquer língua.

  • 32

    O que você mais detesta?

    A autoridade, que é a negação da liberdade. Entre aspas, não sou a primeira a dizer.

  • 33

    Qual seu grande arrependimento?

    Os arrependimentos são pagos em muitas vezes, no carnê.

  • 34

    Como gostaria de morrer?

    Sabendo.

  • 35

    Qual é o seu lema?

    Tenha o suficiente desejando menos.

Nascida e criada em Juazeiro do Norte, a escritora e cordelista de 29 anos lançou, em 2019, seu primeiro livro de contos, protagonizado por mulheres do Cariri cearense que não se encaixam em padrões

Quer mais dicas como essas no seu email?

Inscreva-se nas nossas newsletters

  • Todas as newsletters
  • Semana
  • A mais lida
  • Nossas escolhas
  • Achamos que vale
  • Life hacks
  • Obrigada pelo interesse!

    Encaminhamos um e-mail de confirmação